liderança

liderança

notícias

imprensa

- 23/06/20

Julgamento do Whatsapp podem representar um risco para a privacidade dos cidadãos se a criptografia for enfraquecida, argumenta Marcelo Cárgano

Quando as autoridades policiais e judiciárias brasileiras alegam que a criptografia de aplicativos como o Whatsapp não deve ser absoluta, existe um risco para a privacidade de todos os brasileiros. É o argumento central que Marcelo Cárgano, advogado de Contratos e Negociações Complexas e especialista no tema de privacidade e proteção de dados pessoais, faz em artigo publicado nesta terça-feira (23) no Jornal do Comércio, do Rio Grande do Sul. O artigo faz referência ao julgamento, no STF, de duas ações que tratam da legalidade dos bloqueios judiciais ao aplicativo WhatsApp, bem como a possibilidade, discutida em audiência pública, de implantar uma “porta dos fundos” (backdoor) na criptografia que permitisse o acesso por autoridades brasileiras ao conteúdo de todas as mensagens enviadas pelo aplicativo.

Leia a íntegra em https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/especiais/jornal_da_lei/2020/06/743805-no-julgamento-do-whatsapp-criptografia-nao-pode-ser-vitima.html

profissionais